Produção contínua em

Livros e Manuais para quem trabalha com textos

(*) Atualizado em 28/08/2018. Uma lista que não para de crescer. Algumas indicações de livros bons e imprescindíveis para q...

Livros publicados

Listagem atualizada (mais recente em 31/07/2018) com os livros que fiz a preparação e/ou revisão e que são publicados por diversas editoras ou autores independentes (não estão em ordem nem de revisão/preparação, nem de publicação):

Acesse a página ou clique para ver a lista completa. http://www.primaverarevisaodetextos.com/p/livros-revisados.html

outubro 17, 2018

Um livro é para sempre...


Autor: tenha consciência de que uma vez o livro impresso ou mesmo lançado em e-book e afins, qualquer erro ficará ali, estampado para sempre e sabemos que o pânico de qualquer escritor é ver seus textos incorretos depois de lançados. 

Para evitar retrabalhos, o que ocasionará mais custos, mais tempo, mais burocracia, mais tudo, uma solução é básica e fundamental: revisão de textos.

No entanto, essa revisão não pode nunca ser feita por quem não é profissional da área, pois por mais boa intenção que esta pessoa tenha, ela não estará familiarizada com todas as nuances da escrita, dificilmente estará atualizada com as regras gramaticais e muito raramente ainda com as normas da nossa língua, tampouco tratará do trabalho com a dedicação de um profissional especializado, acarretando atrasos e muitos outros problemas.

O autor que zela pelo seu texto escolhe bem aqueles que vão somar à sua escrita, valorizando a qualidade, profissionalismo, ética, bom senso e acima de tudo, quem trabalha com amor, quem tem uma verdadeira paixão pelos livros e pela língua.

Cuide do seu texto como ele merece para que não haja arrependimentos, perdas e contratempos. Sempre será possível refazer tudo, retirar tudo das livrarias, recomeçar o processo, mas já pensou o quanto isso não vai custar? Em tempo e dinheiro? Aquele velho dizer que "o barato sai caro" muito bem se aplica aqui. 

Entregue seu original a quem entende do assunto, afinal, um texto é para sempre. 

ou entre em contato pelos telefones: 
(41) 3024-4856
(41) 99785-1261 (Tim e WhatsApp)
(41) 99134-8375 (Vivo)

E, mais uma vez...

Sucesso aos que buscam qualidade em seus textos!

setembro 14, 2018

Amigo revisor


Sabe aquele seu amigo que diz que entende de português − e até pode ser um bom conhecedor da língua −, e que fará a revisão do seu texto, do seu trabalho acadêmico (aqui ficou perigoso), do seu artigo, do seu livro por um preço camarada e, muitas vezes, por nada, só pela sua amizade? Então, você feliz da vida entrega o seu original ao seu amigo, no entanto, ele não é um profissional do assunto, ele não tem tempo suficiente para entender as minúcias de uma padronização, de pesquisar as regras e normas gramaticais de cada caso que gere uma dúvida, e acredite, são muitos os casos, ele não terá tempo de sobra para consultar gramáticas e dicionários atualizados e, por falar nisso, ele provavelmente não está atualizado com as normas do novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Recebo textos dos mais diversos, que vão desde os muito bem escritos aos que estão precisando de uma reformulada geral, os que já passaram por uma, duas revisões e os que vêm crus do autor, mas quero me ater aos textos que estão considerados prontos pelo autor, por já terem passado por uma, ou mais revisões, mas que por algum motivo, seja uma reedição, um lançamento por outra editora, acabam recebendo outra revisão. E é especificamente deste tema que quero lançar a questão: como dito antes, recebo variados tipos de textos nas suas mais diversas etapas do processo de editoração, seja na primeira, segunda revisão, ou no processo final, o texto muitas vezes já diagramado, quase pronto a entrar na gráfica. Pois bem, ainda assim costumo encontrar muitos erros, desvios, vícios de linguagem, problemas os mais diversos que passaram pela primeira, segunda ou terceira prova. O que percebo em muitos dos casos que me chegam assim é que, em primeiro lugar, aquilo que já veio no seu processo final e tem muitos erros, as revisões anteriores foram feitas, em geral, por revisores amadores, ou seja, aquele seu amigo que entende de português, aquele seu sobrinho que gosta de ler e que tira nota boa em gramática, ou qualquer outro exemplo que possa ser destrinchado aqui. 

O fato é que se o seu original não passar pelas mãos de um profissional da língua, ele está correndo sérios riscos de sair impresso com erros, seja por desatualização, por desatenção, por desconhecimento, por achismos ou até por gosto, porque o que os amadores mais gostam de fazer é trocar seis por meia dúzia para dizer que fizeram algo.

O bom revisor não é aquele que mexe excessivamente no seu texto, troca aquilo por aquele outro, só para justificar o trabalho. O bom revisor vai cobrar por cada caractere lido, entendido, verificado. O bom revisor está atualizado e tem olhos de águia para encontrar aquilo que passou despercebido por tantos outros olhares. O bom revisor é aquele que mexe com precisão sem mudar jamais o estilo do autor apenas para justificar uma preferência sua por determinada palavra ou forma de colocação de uma frase. O bom revisor é aquele que cobra pelo seu tempo, trabalho e conhecimento acumulados, entregando até mais do que o cliente espera apenas pelo amor ao seu ofício, por saber que está fornecendo algo melhor do que recebeu, ajudando a alavancar o sucesso do seu cliente através do seu texto limpo, claro, condizente e perfeito em relação à língua portuguesa.

Tudo o que é escrito precisa necessariamente ser revisto. Portanto, entregue seu original preparado com tanto carinho para quem vai lidar com ele de forma responsável.

Sucesso aos que buscam qualidade em seus textos.

Faça seu orçamento sem compromisso enviando seu arquivo para meu e-mail:

Se preferir entre em contato pelos telefones:
(41) 3024-4856
(41) 99785-1261 (Tim ou Whatsapp)
(41) 99134-8375 (Vivo)

setembro 04, 2018

Um novo olhar para o seu texto


A preparação de texto é o processo de revisão e correção do material escrito, também conhecido como copidesque ou ainda edição de texto. A preparação pode ser sobre qualquer tema e em qualquer formato, artigos acadêmicos, textos literários, técnicos, ensaios, postagens para um site, etc. Um editor de texto tem o conhecimento necessário para encontrar e corrigir erros de ortografia, gramática, continuidade, fluxo e pontuação. Ele saberá exatamente o que precisa ser feito para melhorar sua escrita.

Envie seu texto para análise e orçamento para o e-mail: primaverarevisao@gmail.com ou editorial@primaverarevisaodetextos.com

Contatos:
(41) 3024 4856
(41) 99785-1261 Tim ou WhatsApp
(41) 99134-8375 Vivo     


agosto 29, 2018

Atividades e funções dos profissionais que trabalham com o texto


http://www.primaverarevisaodetextos.com/

A produção de um livro é composta de várias etapas, o chamado processo editorial, e exige um série de profissionais diferentes, cada qual exercendo uma função específica. Algumas dessas funções acabam sendo exercidas pelo mesmo profissional, como é o caso do preparador e revisor de texto. Aqui me atenho aos profissionais que trabalham com o texto diretamente.

Tradução
É a versão para um idioma de um texto originalmente escrito em outro.
A boa tradução é aquela que torna todas as ideias e representações mentais do autor claras para o leitor; adapta comparações, exemplos, formas de linguagem e outros usos da língua estrangeira à cultura da língua para a qual está sendo traduzida; pesquisa eventuais referências e vocabulário específico; faz o texto fluir como tendo sido escrito na língua final.
O bom tradutor precisa ter domínio da língua original; ter conhecimento do tema abordado; ser fiel às ideias e ao estilo do autor; ter domínio da língua que vai traduzir, escrevendo-a da forma mais correta e fluente possível; entregar um texto final perfeitamente compreensível para o público-alvo.

Revisão de tradução 
É a leitura cuidadosa de um texto traduzido, comparando-o com o texto original.
A boa revisão de tradução confere se cada parágrafo, nota, adendo, etc., foi traduzido; elimina vícios de linguagem que o tradutor tenha deixado passar; confere se as referências culturais estão compreensíveis para o público leitor; corrige eventuais erros de compreensão do tradutor.
O bom revisor de tradução precisa ter conhecimento da língua original; fazer apenas as correções que de fato melhorem o texto; ser fiel às ideias e ao estilo do autor; escrever na língua traduzida da forma mais correta e fluente possível; entregar um texto final perfeitamente compreensível para o público-alvo.

Preparação de texto/copidesque
É a leitura cuidadosa da obra para correção de incoerências, repetições, uso incorreto da língua e falta de normalização. Sempre necessária, não importa o tipo de obra. É feita no editor de textos (em geral, Word).
A boa preparação faz correções adequadas ao que a editora deseja para seu público-alvo; confere se o texto está claro, lógico e coerente tanto internamente quanto em relação à cultura da língua escrita; expõe inconsistências e sugere alterações; elimina repetições.
O bom preparador de textos precisa ter domínio da língua que está trabalhando; ter familiaridade com o tema da obra; ter total atenção ao sentido do texto; fazer apenas as correções que de fato melhorem o texto e sejam objetivamente defensáveis; não implicar com estilo ou ideias do autor; não fazer mudanças que não signifiquem nada, o popular “trocar seis por meia dúzia”; entregar um texto final claro e adequado às exigências da editora.

Padronização (ou normalização)
É a adequação sistemática aos padrões da língua e ao manual de estilo (existente ou presumido) da editora. Muitas vezes é feita juntamente com a preparação. Sempre necessária, não importa o tipo de obra.
A boa padronização deixa todos os elementos semelhantes com a mesma apresentação; é precisa e sistemática.
O bom profissional precisa conhecer as normas (ABNT, Vancouver, APA, da editora, da instituição de ensino), seguindo manual das normas exigidas pelo cliente ou na falta de um descritivo conhecer a normalização recorrente mais utilizada pelas vias oficiais (por exemplo: manual de comunicação da Secom, Manual de editoração e estilo, de Plinio Martins Filho, etc.); usar de bom senso.

Revisão de provas
É a leitura da obra já diagramada em formato de página, pode ser feita tanto no papel quanto no PDF (arquivo digital). Sempre necessária, no mínimo uma vez.
A boa revisão corrige todos os erros ortográficos e gramaticais que porventura tenham passado pelos outros profissionais; confere inconsistências de tipologia, espaços excedentes ou a falta destes, numeração, "caminhos de rato", "viúvas", "forcas", conferência de índices, sumários, paginação; aponta eventuais inconsistências de sentido, sugerindo correções.
O bom revisor de textos precisa ter domínio da língua para a qual está trabalhando; conhecer e atentar para os detalhes de diagramação; fazer apenas as correções que sejam muito necessárias; não mexer em estilo, padronização do texto, ou o que não for um sério desvio ou erro.

Para um livro sair da cabeça do autor e ser por fim materializado são necessárias várias etapas e profissionais envolvidos. Meu trabalho com o texto é especificamente a preparação, revisão textual e padronização. Atendo tanto editoras quanto autores independentes. Caso ainda tenha dúvidas sobre o trabalho ou precise de um orçamento para os serviços de revisão textual, entre em contato pelos meios disponíveis (telefone, celular, WhatsAppe-mail).

Sucesso aos que buscam qualidade em seus textos.

------ 

Referências:

BACELLAR, Laura. Produção editorial. Curso Formação a Distância. São Paulo: Universidade do Livro/Editora Unesp, 2012.

fevereiro 14, 2018

A importância da preparação de textos


Arando cultura. Ilustração de Diemer.


A preparação é a primeira etapa pela qual necessariamente deve passar o texto após ser entregue pelo autor, ou após a sua tradução, no caso de obras estrangeiras. Essa fase da preparação muitas vezes não é tratada com o cuidado que mereça, seja por pressa e inexperiência do autor iniciante e que está se autopublicando, seja pela economia burra de editoras que limam o serviço de preparação, levando o texto cru, saído do escritor, diretamente para a diagramação, parando somente nas mãos do revisor de textos após diagramado. Quando um texto assim chega ao profissional revisor, sem ter passado por uma preparação devida, em geral, o texto tem muitos problemas a serem trabalhados, e normalmente o que acontece é de se perder o trabalho de diagramação. Já foi falado em outros textos aqui do site sobre essa tão prejudicial prática de pular etapas.

A preparação do texto tem de ser feita antes da diagramação do livro, no texto digitalizado em um processador de texto (Word), e é nessa fase que são feitas as correções substanciais. Normalmente o preparador de textos é um profissional terceirizado pelas editoras e trabalha no esquema home office. O tempo investido numa preparação cuidadosa e criteriosa resulta em benefício para a editora ou autor (como economia de tempo e de recursos financeiros) e para o leitor (que poderá usufruir de um texto bem escrito). O trabalho de um bom preparador de textos só vai mostrar ao autor as benfeitorias para o seu produto final: o livro.

O preparador de textos deve cuidar dos pontos gramaticais e formais do texto, e para isso ele precisa ter excelente domínio da língua portuguesa e de técnicas de redação. Os pontos gramaticais têm relação com a acentuação, ortografia, vocabulário e sintaxe. Os aspectos formais compreendem a aplicação de uma série de critérios de padronização cujo objetivo é dar à obra uma apresentação racional e uniforme. Em geral, cada casa editorial tem o seu próprio manual de estilo. Além de conhecerem bem a língua, os bons profissionais recorrem constantemente à ajuda de dicionários e gramáticas, pois boa parte dos problemas de preparação podem ser resolvidos com uma simples consulta a eles.

O estado em que o texto chega às mãos do preparador depende em boa parte do porte da editora que lhe encomendou o trabalho. Grandes editoras com departamentos editoriais mais estruturados podem fazer uma parte do trabalho, editando o texto antes de passá-lo ao preparador, mas isso não é regra.

São funções do preparador de textos:

− Melhorar textos confusos/dar coesão ao texto.
− Eliminar repetições desnecessárias.
− Corrigir erros ortográficos e gramaticais.
− Eliminar vícios de linguagem.
− Checar informações duvidosas.
− Conferir a grafia dos nomes próprios.
− Padronizar o conteúdo segundo o manual de estilo da editora.
− Padronizar citações, referências bibliográficas e notas de rodapé.
− Conferir se todas as obras citadas constam da lista de referências.

Uma padronização bem-feita exige um profissional detalhista, metódico, organizado e sempre disposto à pesquisa exaustiva – e que conheça com profundidade a sintaxe da língua portuguesa. Mais do que apontar ou corrigir erros de gramática, o maior desafio do preparador é organizar sentidos, o que exige dele bom domínio dos mecanismos de coesão textual.


Referência

TAVARES, Ibraíma Dafonte. Preparação e revisão: o trabalho com o texto. Apostila. São Paulo: Universidade do Livro; Editora Unesp, 2016.


Livros publicados técnicos - Revisão e/ou preparação

Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic

Instagram primaverarevisao